617256127
 
  • Presença e Amizade

O Senhor fez em mim maravilhas.

Essa é minha última carta e quero compartilhar com vocês minha história neste país lindo.




Aprendi a oferecer amor


Equador hoje para mim é um dos lugares mais importantes da minha vida. Ali vivi tão lindas experiências. Indo a um país desconhecido, com pessoas que ainda não conhecia, aprendendo um novo idioma, Deus me doando novos irmãos, aprendi a viver com cada um e nossas diferenças culturais. Ganhei muitas famílias e também muitos filhos, aprendi a amar cada criança e seus sorrisos e foram elas que me fizeram ver que a vida tem que ser vivida com felicidade, mesmo quando passamos por dificuldades tão grandes. Essas crianças me ensinaram a ver esperança onde eu só podia ver dor. Eu aprendi a amar e fui amada, eu vivi uma experiência tão forte com Deus que estou segura que é única. Eu tenho no meu coração o amor que sinto por cada amigo, o amor que recebi em cada visita, em cada casa que entrei. Eu aprendi que quando não temos nada para oferecer, temos que oferecer aos demais nosso amor e isso vai ser suficiente, porque em cada uma das minhas visitas o único que tive para oferecer foi amor e fui tão amada.



As visitas que me alegraram tanto


Me lembro de uma visita que fizemos com um dos meus irmãos de comunidade: rimos tanto e fizemos tantas brincadeiras e ao final da visita essa senhora nos agradeceu por fazê-la um pouco feliz e nos falou de tudo que tinha passado o dia anterior incluindo todas as brigas com seu esposo. E foi tão bonito para mim ver que foi Deus que nos usou para ir visitá-la.

Outro lindo apostolado pelo qual me apaixonei bastante foi as visitas as famílias venezuelanas que vivem na rua e vendem bala. Foi muito forte para mim estar ali sentada no chão, pedindo a cada pessoa que passa alguma ajuda. Me doeu tanto ver o menosprezo de algumas pessoas.

Ser confundida com uma Venezuelana e receber uma quentinha de comida foi muito forte para mim. Eu sempre estive do lado das pessoas que dão comida e essa foi uma experiência diferente: estar do lado de quem recebe. Me senti feliz por ter pessoas que ajudam, mas por outro lado senti um pouco da dor de cada uma dessas pessoas que não tem o suficiente para se sustentar. É uma dor interior muito grande, mas eu pude ver no olhar de cada um que mesmo com tantas dificuldades eles tinham forças para lutar. E eu agradeço a Deus pela oportunidade que Ele me deu de viver isso.

Agora contando um pouco disso para vocês me faz lembrar dos meus filhos, meus meninos dos quais já sinto tanta falta. Antes de voltar, no dia do meu vôo mesmo, foram tantas vezes na casa para me abraçar. Eu sou muito grata a Deus pelo amor que recebi deles, meu Josué, meu Isac ,meu Jordan e meu Jostyn: amo a cada um com amor de mãe. Se eu pudesse protegeria cada um dos males que existem nesse mundo e guardaria a inocência dos coraçõezinhos de cada um.



A importância do olhar


Não sei se perceberam, mas em um pouquinho de tudo que vou dizendo, sempre falo sobre o olhar e isso foi outra coisa que aprendi, a importância do olhar: olhar o outro com a dignidade que todo ser humano tem. Tive tantas experiências lindas que compartilhei com vocês um pouquinho em minhas cartas. Mas só vivendo a experiência do olhar foi que eu pude entender a real importância desse olhar para o ser humano, de ter a oportunidade de encontrar a Deus através de um olhar foi para mim os momentos mais lindos da minha missão.


O Senhor fez em mim maravilhas


Quem me conhece sabe o quanto eu gosto da felicidade e como eu gosto de sorrir e por incrível que pareça eu fui enviada para um país com um povo tão feliz e alegre: mesmo com tantas dificuldades e dores da vida não cansam de se maravilhar do quão poderoso é nosso Deus.

Eu aprendi muito com essas pessoas e não me canso de dizer que o senhor fez maravilhas em mim. O Todo-poderoso fez em mim maravilhas (Lc 1, 49)

E sou tão grata a Deus por ter me enviado a esse país aonde eu pude amar com todo meu coração. Quando eu fui, pensava que ia amar cada amigo, que ia abraçar e estar ao lado de cada um e por alguns momentos na missão pensei que sim, eu conseguiria fazer isso, mas agora eu vejo que Deus me deu esse presente por misericórdia. Deus sabia que eu mais que todos necessitava de todo o carinho que recebi, cada abraço, cada risada ao lado dos meus amigos. Deus estava ali em cada momento me mostrando todo o amor que tem por mim e tudo que vivi foi por obra e graça do seu Amor infinito.


A vida comunitária: uma vida de família


Um amor tão grande que me doaram irmãos de tantos lugares desse mundo. É lindo ver os planos de Deus: Deus escolheu a comunidade com quem vivi para ser a minha comunidade e assim nos ensinou tanto através de cada um, dos nossos defeitos e qualidades e principalmente da nossa disponibilidade e abertura as mudanças necessárias. Uma vida comunitária que muitas vezes não foi as mil maravilhas, mas que nos fez família e uma família que vou levar para toda minha vida.


Meus queridos padrinhos, muito obrigado por estar ao meu lado em cada momento da minha missão, sigo rezando por vocês e peço que rezem sempre por mim. A experiência de amor que vivi com Deus foi graças a bondade do nosso Deus e da ajuda de vocês e espero que possam perceber que foram instrumentos de Deus para minha missão.


48 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo