617256127
 
  • Presença e Amizade

Me deixar conduzir... "sem sapatos"

Tenho que partilhar com vocês que chegar até aqui não tem sido tão fácil, mas em cada momento Deus tem me ensinado sobre o amor, o perdão e o compromisso.


Sem sapatos

Em um final de semana de formação vimos um filme que se chama ‘A missão”, o filme conta a história dos padres jesuítas que foram evangelizar os índios Tupi-guarani na divisa entre a Argentina, Paraguai e Brasil e de todo esse grande filme, me impressionou ver que um desses padres entrou na mata sem sapatos um simples detalhe que me fez pensar na minha missão aqui no Equador, me deixar ser guiada por Deus assim sem sapatos, tendo confiança nesse Amor que me ensina ser fiel.

Deus conduziu meus passos até aqui e mesmo com meus medos com minhas inseguranças, tirou meus sapatos e me trouxe a outro país, outra cultura, outro idioma, outra família... “Os meus passos são Teus, o meu próximo minuto é Teu. Se não for assim, não me deixe ir. Dou minha mão para Ti, Fecho os olhos e confio em Ti” Mas continuar sem sapatos não é fácil, há momentos que quero fazer as coisas da minha maneira e Deus em cada um desses momentos me mostra que estou aqui para servir e não para ser servida, para servir aos meus amigos do bairro, para servir as crianças e em especial para servir meus irmãos de comunidade. Servir um a missão do outro.


Depois de lhes lavar os pés e tomar as suas vestes, sentou-se novamente à mesa e perguntou-lhes: “Sabeis o que vos fiz? Vós me chamais Mestre e Senhor, e dizeis bem, porque eu o sou. Logo, se Eu, vosso Senhor e Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar-vos os pés uns dos outros. Dei-vos o exemplo para que, como eu vos fiz, assim façais também vos." João 13 12,15


A vida em comunidade...

Viver em comunidade é aprender, aprender a amar o irmão mesmo com suas dificuldades, aprender a entender a cultura, aprender a entender a maneira de ser, aprender a estar ao lado em um momento de luta, viver em comunidade também é conhecer, conhecer ao outro e principalmente me conhecer, a cada dia me conheço mais e mais e junto com meus irmãos de comunidade, minha família, vejo meus defeitos e como posso melhorar para o bem de todos, aprender a ser humilde, também aprendemos a ver as qualidades de cada um. Não é fácil mas é uma linda experiência de conhecimento, conhecer tão bem ao irmão a ponto de saber se está entendendo ou não o que estou explicando e quando me respondem “humm”, aí já sei que não entenderam nadinha.


Somos uma comunidade muito unida, nos apoiamos e ajudamos um ao outro sempre. Em um dos momentos mais difíceis que vivi aqui foi o falecimento da minha avó, todos estiveram ao meu lado, sofreram a dor de perder alguém que ama junto comigo, choraram comigo e mais que tudo me amaram. Esse foi o momento que eu experimentei a minha missão, porém do outro lado como a pessoa que sofre e não como a missionária que está aqui para ajudar. Cada abraço, cada oração, cada vez que não me deixaram sozinha, cada vez que me diziam que entendiam minha dor e que respeitaram meu sofrimento, cada um desses momentos pude sentir o amor de Deus, pude também contemplar cada um deles como um presente para minha vida, meus irmãos de comunidade foram presença de Deus para mim! “E minha alma entendeu com evidências que não há nada nele que não seja amor” Obrigada por todo apoio e por viverem comigo essa missão de amor, rezo por todos com muito carinho.


Giovanna, em missão no Equador


131 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo