617256127
  • Presença e Amizade

"Busquei a Deus e não encontrei...

... busquei a minha alma e se escapou, busquei o pobre e encontrei os três."


Jose Francisco nos oferece a ultima carta de missão dele:

Muito frequentemente me sinto como um lápis nas Mãos de Deus.

Ele escreve, Ele faz os movimentos. Eu só tenho que ser lápis.”

Santa Madre Teresa de Calcutá

Queridos familiares, padrinhos e amigos.

Escrevo esta carta já em solo brasileiro. Meu tempo de missão no Peru terminou e agora quero contar a vocês um pouco de como foi este tempo de despedidas e, também um pouco daquilo que levarei no coração desta linda experiência.

Para mim sempre foi difícil escrever sobre as minhas experiências, mas desta vez parece ainda mais. Peço a Deus neste momento, que me inspire, e que eu seja Seu Instrumento.

Primeiramente, quero manifestar o meu sentimento de gratidão a Deus sobretudo, por ter confiado a mim está nobre tarefa. E também, a todos que me acompanharam e apoiaram nessa jornada, meu muito obrigado. Deus abençoe imensamente a cada um.

Depois de um tempo em que estive apoiando a comunidade de La Ensenada, onde Deus me presenteou outros tantos amigos e lindas experiências, retornei à minha comunidade em Barrios Altos no dia 21 de agosto. A partir de então houveram lindos encontros, mas também com tristeza e surpresa meus amigos peruanos recebiam a notícia de que se aproximava a data do meu retorno ao Brasil.

Em virtude de toda a situação da pandemia, não foi possível realizar uma festa de despedida, como normalmente ocorre. Porém, seja por telefone ou presencialmente, Deus me permitiu partilhar e dedicar um tempo para com aquelas queridas pessoas.

Foram tantos encontros e tantos lindos momentos, que para narrar a todos, seria necessário um livro. Mas, vou buscar ser mais simples.

No dia 23 de setembro, houve uma Missa de ação de Graças pelo meu tempo de missão no Peru, celebrada por um sacerdote amigo chamado Jan Lozano, na capela de Puntos Corazón no povoado de Guayabo. Estavam presentes os demais voluntários e consagrados da obra que residem no Peru. Considero isso como um presente e Providência de Deus, sendo que a grande maioria das igrejas ainda se encontram fechadas no Peru em virtude da pandemia.


Nos vários encontros que vivenciei em meus últimos dias no Peru, por várias vezes, escutei: "Já vai embora?", "Porque vai embora?", "Quando volta?". Em uma das cartas de despedida que recebi, estava escrito: "Se sentirá muito a sua falta… já sabes que aqui no Peru, em um bairro pequeno, sempre encontrarás amigos.." De verdade que eu não tinha noção de quantas amizades havia formado, até que for necessário me despedir delas.

O Peru pode ser lembrado como um país rico por seus minerais, como o cobre, zinco e ouro. Mas para mim o verdadeiro tesouro e as riquezas que lá encontrei foram as pessoas e as amizades que com elas cultivei. Como diz o trecho do Evangelho que tanto me inspira: "Onde estiver o vosso tesouro aí estará também o vosso coração." (Lc 12,34)


De todo esse tempo levarei meu coração muitos muitas lembranças, sejam elas de momentos bons e outros nem tanto, mas que me fizeram crescer e ver a Presença, a Providência e a Misericórdia de Deus no mais simples do cotidiano.

Com a vida de oração, aprendi o quão pequeno sou e o quão necessitado da Graça de Deus, que devo buscar cada dia.

Com a vida em comunidade, aprendi o quão importante é reconhecer com humildade os nossos próprios defeitos, e também acolher com misericórdia os limites e as fraquezas dos demais. A final, somente um é juiz e senhor: Jesus Cristo.


Com a vida de apostolado aprendi que Deus nos colocou neste mundo como peregrinos, para caminharmos juntos com paz e justiça, até o Reino eterno. Devemos buscar ser sal e luz, em um mundo muitas vezes sem sabor e mergulhado em trevas.

Com a missão como um todo, compreendi o que Cristo nos diz no Evangelho: "Em verdade vos digo, quem tiver deixado casa, irmãos, mãe, filhos, campos, por causa de mim e do Evangelho, receberá cem vezes mais agora, durante esta vida." (Mc 10, 29-30). Foi muito difícil "deixar tudo" e ir para essa missão, mas depois de 14 meses vejo que retorno com muito mais pais, mães, irmãos e irmãs no meu coração.

Ao sair para uma missão como essa, se pode ter a ideia de que vamos para ajudar aos outros, porém com o tempo Deus nos mostra que na verdade nós somos ajudados. A frase que define o que sinto é a seguinte: "Busquei a Deus e não encontrei, busquei a minha alma e se escapou, busquei o pobre e encontrei os três." Desconhecido


Retorno dessa missão fortalecido e certo de que Deus me chama de uma maneira extraordinária. Por isso com muita alegria compartilho com todos vocês a notícia da minha decisão de ingresso ao Seminário Diocesano Propedêutico Betânia de Novo Hamburgo. Confio as vossas orações esta nova jornada de minha vida. No encontro com o próximo senti o chamado de Deus a ser instrumento da Sua Misericórdia para com os irmãos.

Também aproveito esta última carta para deixar o meu convite aos jovens que possuem o anseio de viver uma experiência profunda com Deus: que tal sair de missão também?

Agradeço novamente a Deus e a cada um dos que me permitiram viver essa experiência. Que Deus os abençoe imensamente! Espero ver a todos assim que Ele permita.

¡Gracias Perú!

94 visualizações

Contato

Endereço

Presença e Amizade © Copyright 2019  

Tel: (71) 3199 2749

Cel. (71) 99913 5015

Email: contato@presencaeamizade.org

Fazenda do Natal

Caixa Postal 28

43.700-000 Simões Filho, BA